terça-feira, 20 de novembro de 2007

A tristeza que agrada a Deus



Hoje em dia as pessoas estão cada vez menos prepraradas para enfrentar as adversidades e frustrações. Vivemos na era do prazer e da felicidade a todo custo. Qualquer coisa aquém disso não serve. Algumas linhas da pisicologia pregam que dizer não à criança pode gerar frustrações com consequências quase que irreparáveis, e o sim é o caminho das possibilidades, da descoberta, do experimentar. Tudo isso em prol do bem estar.
O nosso Deus é o Deus do sim e também do não e precisamos aceitar seus limites ainda que a princípio não nos cause alegria. Em nossa sociedade qualquer vestígio de tristeza é visto como um problema e deve ser vorazmente combatido. Alguns vivem em um ativismo constante pois quando param entram em contato consigo mesmos. E o que encontram? Um buraco, um vazio, uma tristeza, uma tremenda falta de sentido na vida.
A tristeza segundo o mundo produz morte, a tristeza gerada por Deus produz vida (IICo. 7:10). Deus quer nos ver tristes por causa da falta de compromisso, por causa do pecado que aprisiona tanta gente, por causa da incredulidade em nossos corações. A tristeza gerada pelo Espírito Santo produz uma mudança no curso de nossas vidas. Essa tristeza é o que chamamos de arrependimento. Ele vem de Deus não é esforço nosso, só pode ser produzida pelo Seu Espírito. Para que uma pessoa encontre verdadeiramente a salvação em Cristo Jesus ela primeiramente precisa se dar conta de que está completamente perdida sem Ele. Você já viu alguém perdido sorridende e feliz? Estar perdido não quer dizer estar afundado nas drogas, no roubo, ou uma outra situação extrema, mas é perceber que não podemos fazer muito por nós mesmos, é perceber que, ainda que tudo ao nosso redor pareça uma maravilha, na verdade sem Deus caminhamos sem rumo.
Muitas pessoas estão na igreja mas ainda não se arrependeram, ainda não se entristeceram por causa de suas atitutes contrárias à palavra de Deus. Aqueles que não se sentem perdidos sem Deus, são religiosos e podem facilmente se afastar dele sem nenhum remorso. Mas aquele que um dia experimentou o arrependimento verdadeiro, ainda que se afaste do Senhor, sabe bem no fundo da alma que precisa voltar para os braços do Bom Pastor. Jesus disse: “eu sou o bom pastor , conheço as minhas ovelhas e elas me conhecem.”
O choro pode durar uma noite mas a alegria vem pela manhã. Deixemos a tristeza gerada pelo Senhor encher os nossos corações, para que hajam mudanças profundas no curso de nossas vidas. Ela produz arrependimento e o arrependimento verdadeiro, a salvação.


Caminhando juntos no amor de Cristo.





Jasiel Calixto Guimarães.

Um comentário:

CresceNet disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.