segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Uma imagem em ação

Sou tranquilo mas a tranquilidade me inquieta
O que fazer?
Quais ferramentas usar senão aquelas produzidas pela própria imaginação?
Sou uma imagem em ação
E como imaginar se a leitura não me quer?
O que fazer se não me sobra tempo?
O tempo se afogou na enxurrada que passou pela minha calçada, pelo meu chão
Não sobrou nada. Nem um grão de areia sequer
Sem imaginação qualquer tecnologia perde a razão de ser
Na verdade o segundo existe por causa do primeiro
Logia, know how,infrutífera , sem gosto
Se não sinto o sabor das palavras de que adianta saber?
É como acumular idéias, pensamentos, conhecimento
E não usá-los, não degustá-los, não saboreá-los
Não conseguimos saborear a vida porque ela está acelerada
Ser moderno é ser fast
Esse Fast tão cruel que nos consome lentamente sem que percebamos
Afinal de contas não temos tempo
Sou assim, algo que estou por descobrir de mim
E do mundo

Jasiel Calixto

Com fundir

Sou mecânico
Sou padeiro
Sou enfermeiro
Sou professor
Sou eletricista, sou pedreiro
Sou terapeuta, sou técnico em informática
Sou engenheiro, sou artista
Sou MÚSICO por profissão
Sou ser em transformação
Sou confusão
Sou Cristão
Pois a minha vida se fundiu com a dele
E sem Ele sei que nada sou

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

19 segundos sem respirar

http://www.youtube.com/watch?v=QdK9oXZPQCk

Link do vídeo que produzi sobre a questão do desmatamento.

A recostrução da árvore no início do vídeo é uma alusão à velocidade em que as florestas são destruídas. Respirar é preciso, sem pulmão é impossível.

Podemos ficar alguns dias sem comer, sem beber, sem dormir, sem tantas outras coisas, mas alguns minutos sem respirar pode ser fatal.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Sua luz a minha paz

Eu sei que esse amor é maior do que eu possa pensar ou sentir
Que a vida é muito mais do que tudo que já vivi
É bem maior, é bem melhor do que tudo

Se a noite me diz que o dia não vai mais chegar
E a luz que existia agora não quer mais brilhar
Eu encontrei um caminho melhor do que tudo, do que todos

No Senhor eu posso sonhar
No Senhor eu sei aonde vou chegar
Sua palavra me conduz
A sua luz
A minha paz

Se a vida quiser me levar pra longe de ti
O seu amor é bem melhor
Do que viver, do que nascer
Do que aceitar uma ilusão

Letra e música; Jasiel

Metanóia

A punição pode mudar comportamentos mas o amor tranforma os corações.
E é justamente aí onde as verdadeiras mudanças acontecem.
Foi por isso que Ele nos amou primeiro.

"Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, eu entrarei em sua casa (coração) e cearei com ele e ele comigo." Jesus.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Sem a arte sou apenas parte

Sem a arte sou apenas parte, que parte em busca da procura
No desejo de encontrar a expressão mais sincera e bela
Da ação cujo reflexo se funde à minha identidade
Toda arte é bela. sim, com certeza é bela
Feio é o olhar de um coração
Que ainda não aprendeu a pulsar

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Love

você pode até amar alguém que você nunca viu mas, será difícil amar alguém que você nunca conheceu.

Jasiel

terça-feira, 8 de setembro de 2009

A-mor-te

A morte está sempre presente, a cada dia caminhando conosco. Em silêncio, como se apenas nos ouvisse atentamente. Quando ela fala, a gente se cala.

Jasiel

Somos Humanos

Defeitos têm as máquinas. Nós temos fraquezas.

Jasiel

O amor

"tornar o amor real é expulsá-lo de você pra que ele possa ser de alguém"


Nando Reis

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

O carro nosso de cada dia

É interessante como o carro se tornou sinônimo de prosperidade, de status e de auto-afirmação. O sujeito pode não ter onde dormir direito, como se alimentar adequadamente por falta de recursos financeiros, que agora estão comprometidos com as 72 parcelinhas ( que deveriam caber no bolso), mas desce de um veículo, que ainda não é dele e se acha uma celebridade.

Quando o carro gera recurso financeiro e é extremamente necessário para o trabalho, não se pensa duas vezes. O problema maior é quando para mim, o meu valor enquanto pessoa, a minha aceitação perante os outros, é proporcional ao valor, à beleza e o conforto do carro que possuo.

Infelizmente você e eu pensamos assim. Imagine a cena. Você vende carros e em sua loja chegam dois clientes. Um, desce de um fiat 147 ano 85, fumando e arrastando o pedaço do parachoque e o outro desce de um crossfox vermelho brilhando. Não há dúvida em nossa mente. O cara que terá maiores condições de comprar é o que desceu do... ( sei que você já completou corretamente a resposta. A gente é assim). Mas quem me garante que não é o contrário?


Interessante é que se você é um profissional liberal, você pode até ter crédito na praça, dinheiro guardado no banco etc, mas não lhe darão crédito se você chegar no seu cliente a pé , de ônibus ou pior ainda; num carrinho meia boca. Nesse caso é preferível chegar à pé. A imagem que o outro terá de você é que você não é bem sucedido porque não é um bom profissional e vice-versa.

Se fala muito em ditadura da beleza mas a ditadura do carro novo, de preferência importado ainda que você não consiga pagar o ipva no final do ano, tem esmagado muita gente.

Parece que é verdade o dito que diz que uma imagem vale mais do que mil palavras. É melhor você nem tentar explicar. São dois lados de uma mesma moeda e é preciso avaliar bem qual lado escolher.

Ps. Quero deixar claro que ano que vem, se Deus quiser vou trocar de carro. Não aquento mais a aparência ruim e o barulho que meu Apolo ano 90 anda fazendo ultimamente. Quem me conhece sabe como é a aventura de andar comigo. Obrigado pela coragem de vocês. :)

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Valores - Esperança

Refletindo sobre o que disse Husserl, criador da fenomenologia, sobre a intencionalidade da consciência me veio a idéia de que a esperança é o movimento consciente em direção à concretização da expectativa.

Portanto, que sejam reais as nossas expectativas, que sejam boas, que sejam guiadas por Deus pois Ele conhece profundamente aquilo que nos fará bem, que me fará feliz, enfim,

que te fará viver...

Etenamente.

Jasiel

Angústia x nascer do sol

Você tem andado angustiado ultimamente?
Mesmo tendo Cristo em sua vida? Por quê?
Tenho uma noticia pra você. Isso pode ser de Deus.
Não sei se Deus falou com ele mas olha o que disse Husserl:

"A angústia é o sentimento profundo que faz o homem despertar da existência inautêntica"

Uma pergunta sem resposta - por que tinha que ser justo através da angústia e não de um belo nascer do sol?

Só um palpite - Nem todos "perdem" tempo apreciando o nascer do sol.

Deus te fez para ser autêntico, não aceite menos do que isso.

Jasiel

ser ou nada ser

"A vida é, de um lado, anseio de ser e de outro lado, temor do nada "

Manuel Garcia

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Musicar é orar

A música cantada é como uma oração - se não acredita nela é melhor não cantar

Jasiel :)

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Ele virá

http://www.youtube.com/watch?v=5oTPX0bQ1-s
O link acima é um trecho de um hino bastante conhecido que gravei e editei em casa.


Como temos falhado em desejar a volta do Senhor.

Nossas inclinações denunciam essa realidade.



Ora vem Senhor Jesus...

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Socorro! Estou me afogando.

É bem provável que grande parte de nossas piores escolhas possam ser feitas em momentos de inseguranças e incertezas. Pior ainda se o desespero se ofereçe, ou melhor, de uma maneira abrupta, arromba a porta e decide se alojar dentro do peito. Que angustia infernal! Não nos deixa respirar direito, pensar, raciocinar, decidir, escolher.
Infelizmente, muitas vezes, a ação que se segue nesse momento é desastrosa. Imagine uma pessoa se afogando em alto mar, se debatendo, lutando contra as ondas inutilmente. Se ela não sabe nadar, de nada adiantará tanta ação desnecessária a não ser para conduzí-la à exaustão ou atrapalhar o livramento.
Quando eu tinha cinco para seis anos de idade me foguei pela primeira vez em Caldas Novas. Me lebro como se fosse hoje. Escorreguei e me afundei no rio. Abri os olhos e, enquanto observava espantado aquele território submerso e desconhecido até então, percebi que estava em apuros. Comecei a imaginar a vida sem a minha vida, a pensar que nunca mais veria minha família. Permaneci aguardando aquele desfecho do qual não tinha certeza de como seria, estava assustado sim mas, não agi freneticamente. Como estou narrando esta história você já sabe que o final foi feliz. Ao me movimentar embaixo d'agua lentamente, estiquei minha perna e meu pé se firmou num banco de areia. Pude perceber então, que naquela região toda do rio, a água, no máximo dava no meu peito.
O livramento estava ali bem na ponta do meu nariz. A ação correta acontece no momento em que conseguimos despistar da nossa mente, nem que seja por uma fração de segundo, o medo e a tormenta. A ação necessária nem sempre necessita de um raciocínio lógico mirabolante, de um plano infalível, ela só precisa de um pouco de equilíbrio.
É interessante observar o histórico da vida de pessoas que, ao enfrentarem momentos incertos e inseguros, ao se debaterem, ferem a sí mesmas e também as pessoas à sua volta. Há um conjunto de decepções ocorridos no passado associados a um desejo obstinado de dar a volta por cima custe o que custar, que marca a estrada dessas pessoas. Desejo esse que ao ser desmascarado nada mais é do que o medo de passar por tudo de novo.
Na quietude, no silêncio, na meditação, na contemplação profunda da vida, descobrimos que qualquer segurança e qualquer certeza que não venha das mãos do Criador de todas as coisas possíveis e impossíveis, não passa de ilusão, de armadilhas bem arquitetadas por nós, trazendo a falsa sensação de que nada nos atingirá.
De sua Graça vem a certeza de que somos salvos, de que estamos seguros pois o seu Reino é de paz, de alegria e jamais passará.
Jasiel Calixto

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Realidade x Verdade

A realidade nem sempre é a verdade
Pois a mentira pode ser algo tão real quanto.
A justa medida só temos quando conseguimos ouvir
O (des) equilíbrio entre os dois lados da balança

Jasiel Calixto

Reflexões sobre o livro a essência da verdade de Martin Heidegger

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Por que não nos deixam pensar?

http://www.youtube.com/watch?v=HlKOFUmlh5M

Caminhar faz bem para as vistas

Vamos fazer caminhada? Caminhar faz bem para as vistas

Caminhar hoje em dia é moda
As academias cada vez mais lotadas
É preciso evitar o stress e o sobrepeso
Interessante é que a superlotação de algumas
É mais um motivo pra se estressar
Em todo caso é importante ter um personal trainer pra te orientar.

Pensando bem, preferi dispensar a academia,
Mas não dispensei o personal trainer.
Ele é tão pessoal que é capaz de te enxergar e ouvir a sua voz
No meio de bilhões de pessoas.
A diferença desse treinador é que conforme vamos avançando,
A carga, ao invés de aumentar, diminui.
E mesmo assim a força e a resistência aumentam.
O nome dele? Você já sabe.
Ele trabalha nesse ramo faz um tempão e não sabe quando vai se aposentar.

Hoje de manhã saí pra caminhar com Ele
E aproveitei pra ter uma conversa de amigo
Não litúrgica, não religiosa, pois a religião não é mais necessária
Se já estamos profundamente ligados um no outro
Foi bom bater um papo e colocar as coisas em dia
Olhar o verde do bosque, o azul do céu
Ouvir o canto dos pássaros
E sentir na pele o calor confortável do sol
Às sete e quinze da manhã


Apreciar a complexidade das coisas simples
Que Deus fez e oferece de forma tão extra-ordinária
Àqueles que conseguem abrir os olhos.

A alma estressada nos cega
E o coração acima do peso nos cansa
Também, tanta coisa a gente vai guardando,
Que o pobrezinho acaba não resistindo.

Enquanto conversávamos
Ele me disse que a vida nas grandes cidades pode enlouquecer alguns
A cidade é complexa. Contudo, na simplicidade está a resposta
A mente precisa ser simples
Caso contrário ela simplesmente
Não suportará o caos que a cada dia se instala.

O caos em todo caso é um “ser” necessário.
Muitas vezes chega pra trazer ordem,
Assustar a alma, acordá-la.
Como o faz o choque que os médicos dão
Em pessoas com parada cardíaca.
Amanha quero acordar e sair pra caminhar de novo
Hoje já me sinto mais leve
E consigo enxergar um pouco melhor

Texto: Jasiel Calixto

quarta-feira, 20 de maio de 2009

A dor da arte em ação

Dor

Arte

Ação

A dor

Da arte

Em ação

Adorar-te-ei Senhor,

Em adoração gastarei os meus dias





A dor, muitas vezes, busca na arte um caminho para a transformação.
O caminho, quando trilhado, nos conduz a uma ação.
Mas a ação que transforma mentes e corações
Vem tão somente dele
Nos conduzindo à adoração.
Eis-me aqui Senhor
Adorar-te-ei
Enquanto fôlego em mim houver

Jasiel Calixto

The red bridge

We might have everything we want
We might buy everyone we need
But we just don’t know where to go
( We just don’t know )
Though we feel secure
With Lots of friends around
We’re so afraid of the unknown
We just don’t know where to go
And it’s good when we don’t have the time to think about it
Life goes easier
Thoughts might hurt


But a stone so strong was used to build the bridge
(Which leads) to a safer place wonderfully prepared
Where nothing is unclear
Cause the light never closes its door
No more fear
There, where the tears will be
Of the purest joy

Lord I love you, Lord I love you, Lord I love you so
You’re my portion, my strong tower
You’re the light which guide me through this dark world
Through this narrow road
I will follow you
Cause I have nowhere to go
I will follow you Lord
Cause you have the eternal words


Texto: Jasiel Calixto

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Razão x Sentimento - empate técnico

Dependo da razão
Só os sentimentos não podem me conduzir
Preciso ter paixão
Pois a razão pode me destruir
Nesse jogo, é difícil achar o meio de campo
Ficamos sem saber de onde partir
No fim das contas,
Após o término do jogo
O abraço simboliza o equilíbrio
O jogo foi justo
E não houve perdedores
Jasiel Calixto

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Arte em Comunidade (adiado por tempo indeterminado. Local a ser confirmado.)

Arte em Comunidade (adiado por tempo indeterminado. Local a ser confirmado)

Irmãos artistas,

A grande ferramenta de qualquer artista não consiste apenas em sua técnica, mas no olhar que consegue captar novas formas e novos caminhos de expressar sua arte. E esse olhar a partir de alguém cheio da palavra de Deus se torna o diferencial em sua sensibilidade e percepção do mundo. É claro que o estar cheio da palavra de Deus não significa trancafiar a arte nos moldes herdados de uma cultura fechada e tradicionalista. Imagine, por exemplo, a quantidade de seres que vivem no fundo do oceano, com sua forma estética e função totalmente diferente uns dos outros. Às vezes horríveis aos olhos de muitos de nós. Os vários sons produzidos pelas diversas espécies de animais encontrados nas matas soa como música aos ouvidos do Criador, pois Ele os fez assim e tudo que ele fez viu que era bom.

A idéia do Arte em comunidade é incluir no chamado “Encontro de Adoração” tradicional, outras formas de expressões artísticas tais como fotografia, pintura, dança contemporânea, música instrumental, escultura, poesia, artesanato, teatro e por que não as artes gráficas e também as produções de vídeo. Não necessariamente essa arte terá de ser “evangélica” no sentido de explicitamente estar ligada aos termos e costumes, meramente culturais, adotados pela comunidade evangélica. Deus não é evangélico, Ele é Deus o Grande criador, artista de tudo que há de bom e de ruim nesse universo onde até mesmo satanás, a expressão do mal, é criação sua. Porém, a arte não deve ferir os princípios do criador, passando uma mensagem contrária à Sua palavra. Precisa ser ética, precisa respeitar aquilo que entendemos como agradável a Ele sem precisar ser, como disse antes, “evangélico”.



Jasiel Calixto Guimarães

Cinco sentidos – A visão e os outros

Hebreus; 24-27 “Pela fé Moisés, sendo já homem, recusou ser chamado filho da filha de Faraó, escolhendo antes ser maltratado com o povo de Deus do que ter por algum tempo o gozo do pecado, tendo por maiores riquezas o opróbrio de Cristo do que os tesouros do Egito; porque tinha em vista a recompensa. Pela fé deixou o Egito, não temendo a ira do rei; porque ficou firme, como quem vê aquele que é invisível”.


Recentemente ouvi o Fernando Meireles, diretor do filme Ensaio Sobre a Cegueira, dizendo que os atores passaram vários dias com os olhos fechados para que pudessem vivenciar um pouco de como é a vida de um cego.
Deus nos deu cinco sentidos, para que por meio deles pudéssemos nos orientar e de certa forma nos proteger. Se você fosse medir o grau de importância que cada um tem, e tivesse que classificá-los, qual seria a ordem de importância? Se tivesse que escolher um para retirar de sua vida, qual seria? E por quê?

Durante a faculdade eu discutia com uma amiga de curso que, se tivéssemos que escolher entre perder a visão ou a audição, que escolha faríamos. Ela prontamente respondeu, prefiro perder visão. Eu me assustei com sua resposta, mas depois de refletir bem pude entender que o perder a visão poderia proporcionar alguns benefícios. A sua percepção das pessoas à sua volta seria muito mais profunda e honesta. A aparência não mais contaria. Entraria em cena a entonação da voz, as palavras, o cheiro, a respiração, o aperto de mão, o abraço... o simples fato de se aproximar do filho que dorme, e bem de perto, com os olhos fechados, sentir sua respiraçãozinha e ouvir o bater de seu coraçãozinho. Isso é realmente “ver” quem o outro é.

A visão, de todos os sentidos, parece ser a mais importante. Apenas parece. Afinal, imagine você saindo pro trabalho de olhos fechados. Pra começar, sua independência no conforto do seu carro já não existiria mais. Teria de arrumar outra forma. Por outro lado as pessoas jamais iriam ouvir frases do tipo “que roupa feia é essa? Vestido(a) assim não sai comigo de jeito nenhum” ou “ até um ano atrás você não tinha esses pés de galinha no rosto” ou provocar o outro dizendo “fulano ou fulana é que sabe ser elegante, veja como é magra (o) e linda (o)”

Nossos olhos muitas vezes nos traem. Eles são os primeiros a enviar um comando a cérebro dizendo “olha, não é possível. Não vejo saída” ou ainda “vi, gostei e comprei”. Janela da alma são os olhos. A alma teme por que muitas vezes o olho vê o que não gostaria de ver. Quando Jesus ordenou a Pedro que caminhasse por sobre as águas, e fosse até Ele, Pedro olhou à sua volta e sentiu medo, conseqüentemente começou a se afundar. Se Ele fosse cego, sua única referência seria a voz do Mestre em sua direção. De que forma os teus olhos têm te traído? Sob quais circunstâncias? A voz do Mestre Jesus tem que ser tão somente nossa maior referência e não aquilo que vemos à nossa volta.

Moisés permaneceu firme “vendo” Àquele que era invisível e por isso rejeitou todas as propostas que ,naquele momento, pareciam ser a melhor alternativa ou talvez a única saída para que ele tivesse uma vida “desfrutando do melhor de Deus”. Com certeza sabemos, pela palavra, o final da história de Moisés. Deus usou sua vida tremendamente visto que ele se recusou a viver pelos olhos naturais se tornando cego para este mundo, enxergando o verdadeiro caminho,o invisível, a verdadeira vida... em Deus.

Jasiel Calixto Guimarães

sexta-feira, 6 de março de 2009

Desaprender

Vou desaprender a dar nós
Não quero mais andar tão só
Desaprender o que meus olhos me ensinaram
O que o mundo cheio de "boas intenções" programou
Desaprender que a palavra da Ciência é sempre verdadeira
Desaprender a cultuar o conhecimento pelo conhecimento
De nada adianta se não souber o que fazer com ele
E por fim,
Desaprender que a morte é o fim

Vi no Teu olhar
Que o Teu sofrer não foi em vão
Tua escolha de subir aquele monte
Me trouxe opção
Hoje estamos juntos
Para sempre


A morte não é mais absoluta
Mas não deixa de ser uma certeza
Procura cumprir seu propósito
Sentencia todos os seres humanos num mesmo nível
Não há fortes nem poderosos
Diante dela somos todos iguais
Um dia somos, no outro não somos mais



Deus é e somente nele somos.